top of page
  • Youtz Campinas

Adolescente brasileiro ainda lê muito pouco


Você sabia que dois terços dos adolescentes brasileiros de 15 a 16 anos não leem um texto maior do que 10 páginas ao longo de um ano? Foi o que revelou uma análise dos microdados do exame internacional Pisa 2018 divulgada na semana passada pelo Centro de Pesquisas em Educação, Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), em parceria com a plataforma de leitura gamificada Árvore. Para efeito de comparação, na Finlândia, por exemplo, 72,8% dos jovens de 15 a 16 nos lêem textos com mais de 100 páginas ao longo do ano. Países da América do Sul como Chile (64%), Argentina (25,4%) e Colômbia (25,8%) tem índices melhores que o Brasil, onde apenas 9,5¨% chegam a ler textos com o mesmo volume. Um dado ainda mais alarmante é que 6% desses jovens brasileiros leram apenas textos de 1 página no mesmo período. Apesar desses números negativos, a análise mostra que os jovens do Brasil veem a leitura de forma positiva: tanto na rede pública quanto na privada, mais de 40% dos alunos afirmam que gostam de falar sobre livros. O que falta é um maior incentivo. Além disso, notam-se dificuldades cognitivas e déficits de aprendizagem, pois quase metade (44,9%) disseram que precisam ler muitas vezes o mesmo texto para compreendê-lo. A prática da leitura desde a infância amplia o vocabulário, melhora o desempenho na escrita e ajuda nossos pequenos a compreender informações apresentadas sob diferentes formatos. Faça sua parte, incentive dando o exemplo.



6 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page